Feeds:
Artigos
Comentários

Na passada sexta-feira à noite, era tal o correrio junto à sede do LSC, que mais parecia o Estádio do Mar em dia de entrada gratuita. Era a natação, era o voleibol, era a politica, eu sei lá, sei lá…

Em primeiro lugar, independentemente do calendário eleitoral (se conforme os estatutos) deveria ter existido um assembleia de sócios prévia, onde fossem discutidas, a situação financeira da SAD e também  desportiva do Clube. Como todos sabem o nosso clube desceu de divisão, e parece que nada se passou. Uns colocaram umas timídas faixas que nada significaram, fazendo uma péssima coreografia de modo a não perderem as “borlas”, outros pensam que reinam num país de alienados, e por fim temos aqueles que nem sabem quantas letras tem o seu nome. No meio deste vórtice, ainda existem sócios e simpatizantes que gostam do LEIXÔES SPORT CLUB e que jamais se deixarão ser tratados como néscios.

No último reinado desta monarquia, existe muita coisa por esclarecer: porque foi o treinador embora? como aparece o seguinte? contratações de jogadores? negócios de terrenos? etc…

Provavelmente o tempo, é capaz de me dar razão, o problema é que poderá ser tarde demais.

NEVER SURRENDER

Anúncios

Aqui está uma combinação hodierna. Para onde vai o LEIXÕES? Direitinho… Quem tem a culpa? A politica bacoca do nosso concelho? Projecto megalómano para a Liga Vitalis? O responsável técnico foi de Mota, “alguém” criou um  treinador que a única coisa que sabe é estacionar o autocarro, mas que o próprio não tem culpa, porque em galego treinador siginifica motorista. Aqueles lampiões que se dizem leixonenses e que na semana passada, além de entrarem de borla com convite, ainda gritaram “olé” no Estádio do Mar devem estar nas nuvens.

Depois chorem…

Um Matosinhense convicto.

Paulo Ferreira

Promiscuidade?

“Reunião de individuos muito diferentes , cuja mistura ou intimidade é considerada contrária aos bons costumes”

Não será legítimo um pai proteger e potenciar a carreira do filho?

Não será legítimo um filho tudo fazer manter o negócio da familia?

O LEIXÕES SPORT CLUB é demasiado importante para ser usado como “arma de arremeso” nas futuras disputas eleitorais, e os seus sócios e simpatizantes exigem que o clube seja respeitado. Ninguém é insubstituível, as direcções passam e a instituição fica (ou não fosse centenária).

Noto que a imprensa local está cada vez mais pobre nos seus conteúdos, existindo até jornais e blogs que se podem considerar “as máquinas de propaganda do regime”, detidos por gente saudosista e mesquinha que presta cega vassalagem ao poder, e cuja função é difundir o plano tecnológico do governo onde se inclui “Matosinhos Virtual”.

A todos estes lembro que Matosinhos é uma terra de gente boa e honrada, e que no momento da verdade marcará presença para expulsar os “ratos” da traineira.

Um matosinhense convicto.

Paulo Ferreira